Linkdin RSS Feed

Pessimistas sem causa

5 de março de 2013 por Laís

james-dean-bday

Somos de uma geração de caloteiros, desperdiçadores, desatentos, devedores, portadores de dda, dispersos e pessimistas sem causa. Almas insatisfeitas. Como Mick Jagger cantava, somos do tipo I can’t get no satisfaction. Somos impostores. Vestimos a roupa mais bonita do armário e saímos de casa com uma meta traçada, em busca de um objetivo que defendemos ferozmente, mas que, na real, ignoramos o que é. Não sabemos o que queremos. Nossa busca é vazia e nosso coração desesperado. Queremos tudo, right here right now, e não conseguimos viver nosso presente. Damos um calote no nosso agora. Desperdiçamos segundos semi-usados. 

Buscamos a felicidade, mas ainda não sabemos o que ela é, onde ela está e como encontrá-la. Rodamos em círculo. Nos sentimos atordoados como um cachorro perseguindo seu rabo. Queremos ser feliz, mas o que é isso? Ainda não definiram o que é felicidade. E nessa busca cega o que realmente importa vaza rapidamente entre os vãos dos nossos dedos.

Somos uma geração de conformados. Pessimistas sem causa, que estão acostumados a sempre esperar pelo pior. Passamos a desenvolver a habilidade de achar beleza na tristeza, de se aprisionar na nostalgia, a sentar cauteloso na janela esperando a desgraça chegar. Esperando, esperando, esperando. Esperamos tanto que quando a felicidade chega em seu lugar, não sabemos aproveitá-la. Não conseguimos reconhecê-la, não lhes damos atenção pois estamos ocupados demais com problemas pequenos, presos num muro das lamentações da modernidade, reclamando de coisas “importantes”.

Sem motivo, desperdiçamos o agora: somos felizes e não sabemos.